Heliofísica

PPGs Envolvidos: GES, AST, CAP, ETE, MET, SER

Países: África do Sul; Alemanha; Argentina; Austrália; Áustria; Bélgica; Canadá; Chile; China; Cuba; Espanha; Estados Unidos; França; Índia; Itália; Japão; México; Nepal; Nigéria; Reino Unido e Suécia.

Descrição: O termo “Heliofísica” pode ser entendido como a ampliação do termo “Geofísica”, compreendendo conexões entre Sol, Espaço Interplanetário e planetas. A gênese desta temática iniciou-se em 1883 com o Primeiro Ano Polar Internacional (IPY-1), seguido do Segundo Ano Polar Internacional (IPY-2) em 1933, ambos os quais prepararam as bases para o Ano Geofísico Internacional (IGY), em 1957, que foi um evento de cooperação internacional até então sem precedentes. Por ocasião do IGY, foram criados os Centros de Dados Globais (WDC), que permitiram o livre acesso a dados de diversos instrumentos internacionais e foram determinantes para muitos avanços científicos. No período de 2007 a 2009, por ocasião dos 50 anos do IGY, realizou-se o Ano Heliofísico Internacional (IHY), com campanhas experimentais e atividades diversas, tendo sido apoiado oficialmente pela Organização das Nações Unidas (ONU) (http://www.unoosa.org/oosa/en/ourwork/psa/bssi/ ihy2007.html) e diversas agências espaciais internacionais. A Figura 1 ilustra a forma como o tema “Heliofísica” foi apresentado em relação às escalas e sua evolução histórica, no âmbito do IHY.

A área de Heliofísica tem por objetivo a formação de pessoal graduado preferencialmente nas áreas das ciências exatas e engenharias capacitando-os a atuar, em nível internacional, nas áreas de Pesquisa, Ensino e Aplicações em Universidades, Institutos de Pesquisa e Empresas, em questões que envolvam o conhecimento de ciência ou de tecnologias associadas ou advindas do desenvolvimento de tópicos relacionados à Física da Heliosfera, englobando temas de Física Solar, Planetária, Meio Interplanetário, Magnetosferas, Ionosferas, Atmosferas, Campos Magnéticos Planetários e de outros corpos.

Figura 1 – Ilustração do tema “Heliofísica” no contexto do “Ano Heliofísico Internacional” (IHY). FONTE: Adaptado de Davila et al. 2009 (https://datascience.codata.org/articles/abstract/ 10.2481/dsj.8.S2/)

Este tema prioritário está majoritariamente ligado, mas não restrito, ao PPG-GES e possui diversos tópicos de pesquisa, atualmente em desenvolvimento no INPE em colaboração com instituições internacionais:

  • Desenvolvimento de Instrumentação e Técnicas de Análise para Física Solar–Terrestre
  • Estudo de Magnetosferas Planetárias
  • Origem Solar e Interplanetária das Tempestades Geomagnéticas: Observações e Modelagem
  • Reconexão Magnética na Magnetosfera Terrestre
  • Previsão de Tempestades Geomagnéticas
  • Estudo da Dinâmica dos Cinturões de Radiação Terrestres
  • Variações Geomagnéticas
  • Análise Comparativa dos Dados de Cubesats e Dados de Solo
  • Dinâmica Nao-Linear do Ambiente Solar-Terrestre
  • Física de Plasmas Espaciais: Observação e Modelagem
  • Modulação de Raios Cósmicos pela Atividade Solar e Heliosférica
  • Ionosfera Equatorial: TEC, Imageador Óptico, Rádio Equipamento de Superfície
  • Irregularidades e Bolhas de Plasma Ionosféricas
  • Estudos da Ionosfera e Alta Atmosfera com Experimentos Lançados a Bordo de Foguetes e Satélites
  • Modelagem e Simulação dos Processos Ionosféricos e Termosféricos
  • Sprites e Outros Efeitos Luminosos Transientes
  • Ondas de Gravidade na Região da Mesosfera e Baixa Termosfera: Radar Meteórico, Radar de Laser e Imageadores CCD All-Sky
  • Estudo do Acoplamento entre a Atmosfera Neutra e Ionizada: Técnicas Óticas e de Rádio em Solo e Dados de Satélite.
  • Fotoquímica e Dinâmica da Mesosfera e da Ionosfera via Aeroluminescência
  • Indução Eletromagnética
  • Estudos Geotectônicos
  • Sistema Integrado de Posicionamento GNSS para Estudos Geodinâmicos
  • Eletricidade Atmosférica
  • Química da Atmosfera